Ringo 72

Hoje é o aniversário do baterista mais querido e zoado do mundo. Sim, Ringo Starr já ouviu muitas piadas, principalmente, sobre seu nariz, que impressiona pelo tamanho. Mas não é por isso que ele chama atenções até os dias atuais. Ter sido o baterista dos Beatles não é qualquer coisa. E, com certeza, Ringo fez que tal título valesse à pena.

Nos primórdios de uma banda que se consagraria em poucos meses, Pete Best desagradava. Tanto integrantes da banda como produtores viam que Pete não conseguia variar suas batidas nem tampouco animar o público. Os Beatles precisavam de um novo baterista. Foi então que, vindo de uma banda chamada Rory Storm and the Hurricanes, que surgiu um narigudo bem apessoado pra substituí-lo.

Assim, Richard Starkey, o Ringo, viveu os anos de ouro dos Beatles. Mesmo não sendo um baterista com demasiadas qualidades, fazia o básico nas músicas dos Beatles que, monótonas na fase pop, não exigiam muito dele. O que atrapalhava Nareba, ops, Ringo, era a qualidade de Paul McCartney na bateria. Nada extraordinário, por conta de Paul ser agradável em suas relações dentro da banda, mas era, digamos, chato para Ringo não ser o melhor em seu instrumento dentro de sua própria banda.

Apesar disso, Ringo se aventurou a escrever músicas para o grupo. Escreveu ‘Don’t Pass Me By’ em 1964 e, para variar, John não gostou (nem passou a gostar depois que foi lançada). Precisou esperar o longínquo ano de 1968 para ver sua primeira música, apresentada ao mundo no White Album. Ainda lançou Octopus’s Garden, em 1969, no Abbey Road. Mesmo com só duas músicas ‘suas’, Richard fez o vocal principal em algumas músicas, como Boys e Matchbox e With a Little Help From My Friends. Mas, ainda subestimado no seu instrumento, só fez um solo de bateria na história do grupo: em The End, a última música gravada pelo Fab Four. Depois de 1970, com o fim do grupo, ainda gravou 17 discos solo. O último, Ringo 2012, lançado neste ano.

Entre narizes e baquetas, Ringo é e sempre será nosso baterista favorito. Não importa se ele não é o melhor, o mais habilidoso, só importa ele ser Richard Starkey, o Ringo Starr.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s